Consignado para forças policiais: entenda como funciona

O empréstimo consignado oferece baixas taxas de juros e pouca burocracia na hora da contratação. Por isso, é o crédito mais indicado para quem precisa ter dinheiro nas mãos em pouco tempo. Além de aposentados e pensionistas, também é oferecido empréstimo consignado para forças policiais.

Essa modalidade de crédito é de baixo risco, para o tomador e para a consignatária. Afinal, por ter as parcelas descontadas diretamente do contracheque, não há perigo de inadimplência. Em troca, o cliente não corre risco de pagar multas por atraso.

Quer entender como funciona o empréstimo consignado para forças policiais? Então, siga lendo este texto e entenda em qual categoria de crédito os policiais se encaixam. Vamos indicar também as principais características desse empréstimo. Acompanhe!

Empréstimo consignado para forças policiais

O empréstimo consignado para Servidores Públicos Civis e Militares abrange tanto os empregados públicos quanto os policiais militares e bombeiros. De acordo com o convênio, são atendidos também os aposentados ou pensionistas que têm o benefício processado pelo Poder Executivo Estadual.

As regras dos empréstimos são similares para Servidores Federais, Estaduais e Municipais. Ou seja, as variações são encontradas em função do acordo firmado com o órgão a que o cliente interessado no empréstimo é vinculado.

Margem consignável

É o limite da renda líquida que cada cliente pode comprometer com créditos. Como as mensalidades são descontadas diretamente do contracheque ou benefício, estipulou-se um valor máximo para que ninguém corresse o risco de se endividar com produtos consignados.

Desta forma, a margem consignável permite que somente 35% da renda mensal seja descontada para o pagamento de créditos. 30% é para empréstimo consignado e os outros 5% somente podem ser usados com o cartão de crédito consignado.

Além de limitar o valor das parcelas mensais, a margem também limita o valor total do empréstimo. Portanto, antes de solicitar um crédito, vale a pena fazer simulações online para descobrir se você tem margem consignável e qual valor você consegue tomar emprestado.

Prazo para pagamento

O limite para pagamento pode variar entre as instituições financeiras. Geralmente, o empréstimo consignado para forças policiais tem o prazo máximo de 60 meses para ser quitado. Isso pode variar ainda de acordo com a idade do cliente.

Taxa de juros

Para servidores públicos não podem ser superiores a 2,05% ao mês. Em alguns bancos é possível encontrar taxas a partir de 1,50% ao mês. Quanto a idade, a maioria das instituições financeiras aceitam clientes entre 21 e 80 anos.

Onde solicitar empréstimo consignado?

Antes somente o Banco do Brasil podia consignar empréstimo para servidores públicos. Essa regra já caiu em diversos estados e agora outros bancos oferecem este produto. Assim sendo, a medida beneficiou os servidores, que podem pesquisar qual instituição oferece o melhor custo-benefício.

Essa mudança também permite que o servidor público estadual faça portabilidade de crédito. Mesmo com o empréstimo já iniciado, é possível transferir o contrato para outro banco. Isso é vantajoso para quem quer trocar uma dívida por outra mais barata.

Está interessado em um empréstimo consignado para forças policiais? Então, não deixe de pesquisar aí no seu estado quais bancos já estão habilitados para oferecer este produto. Consulte seu convênio para encontrar as melhores opções.

Crédito consignado online não há consulta ao SPC ou Serasa. Ainda, os documentos que normalmente são pedidos: identificação militar, CPF, comprovante de residência — emitido nos últimos três meses — e um contracheque atualizado. Algumas categorias exigem também e Autorização de consignatária.

Antes de contratar um crédito, avalie qual é sua melhor opção no momento. Portanto, faça um planejamento financeiro para não ter sua renda comprometida com descontos. E, como você pode constatar, o empréstimo consignado para forças policiais possui diversas vantagens, como:

  • pagamento flexível, com parcelas fixas;
  • menos burocracia;
  • taxas de juros inferiores;
  • desconto automático no contracheque;
  • sem consulta ao SPC ou Serasa.

Quer continuar tirando todas suas dúvidas sobre o mercado de crédito no Brasil? Acompanhe nossas publicações. Você também pode compartilhar este texto nas redes sociais com seus amigos.