Juros abusivos: veja como se livrar ao contratar um empréstimo consignado

Juros são taxas cobradas sobre todo o tipo de operação financeira que envolve o empréstimo de dinheiro ou crédito. Essa prática acontece para que as instituições possam administrar os créditos, contratos e todas as despesas decorrentes deles.

Assim sendo, os juros fazem parte de todos os custos relacionados aos empréstimos e financiamentos oferecidos no mercado de crédito. O que muita coisa acontece — com certa frequência — é que as pessoas podem estar pagando juros abusivos.

Ainda que seja possível encontrar esse tipo de situação nos contratos, é importante ressaltar a garantia dos direitos dos consumidores. Além disso, é possível observar alguns cuidados para se livrar dessas taxas, especialmente ao contratar um empréstimo consignado.

Quer ficar por dentro do assunto e saber como se livrar dos juros abusivos ao contratar um empréstimo consignado? Então, continue sua leitura. Neste texto, vamos explicar as principais informações sobre o assunto. Acompanhe!

Conheça o cenário das altas taxas de juros no Brasil

O Brasil é recordista mundial quando o assunto é a taxa de juro. Atualmente, o país figura a 6ª posição no ranking mundial da taxa de juros. Embora esse não seja um título que devemos nos orgulhar, é uma realidade que precisa ser compreendida.

Para fazermos uma análise do que isso representa, precisamos separar os dois lados dessa moeda. Afinal, para a ponta da pirâmide financeira que é composta pelos investidores, ter essa alta no juro é uma boa opção de negócio.

Entretanto, para base dessa estrutura que é formada pelas categorias que se enquadram no crédito consignado — beneficiários do INSS, funcionários públicos e militares —, essa opção não é animadora.  Afinal, os custos do contrato de empréstimo consignado podem ser altos.

Taxas máximas

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), as taxas devem variar com o limite máximo pré-fixado em 2,08% para o empréstimo consignado e de 3% para despesas feitas com o cartão de crédito consignado.

No entanto,  é comum que algumas instituições ultrapassem este limite e o custo efetivo total da operação seja superior.  Nesse caso, o valor da dívida pode ser bem maior e causar certa dificuldade para arcar com as despesas.

Em todo caso, é importante salientar que as empresas de crédito são obrigadas a informar com clareza os custos do empréstimo antes da assinatura do contrato. Com isso, é possível fazer uma pesquisa mais adequada dos valores que serão pagos bem como as condições de pagamento.

Como se desviar dos juros abusivos em operações de crédito?

Sempre desconfie de taxas acima da média prática no mercado. Ficar atento pode ser a maneira mais fácil de encontrar os juros abusivos. Caso a sua dívida não pare de crescer e você tenha impressão de que nunca vai conseguir quitá-la, você pode estar sofrendo com os juros abusivos.

Confira, a seguir, alguns passos indispensáveis para fugir desse problema:

Esteja sempre atento aos juros cobrados

Essa dica vale até mesmo para antes da contratação de um empréstimo. Conheça quais são os seus direitos e deveres. Pesquise a taxa de juros mais adequada a cada produto e prepare-se para negociar antes de fechar negócio.

E antes de assinar o contrato entenda todos os juros que poderão ser cobrados. Cada instituição financeira pode ter sua própria regulamentação, por isso, não tenha vergonha de questionar até estar ciente do que estará pagando.

Faça simulações de crédito online

Simuladores de crédito online são facilmente encontrados na Internet. Até mesmo o Banco Central disponibiliza a Calculadora do Cidadão em seu site. Faça alguns testes antes de escolher o melhor empréstimo disponível. Assim, na hora da contratação você também já terá uma ideia dos custos.

Revise os juros do seu contrato

Se você desconfiar que está sendo lesado pela cobrança de juros abusivos, abra um processo para revisar os juros, com a ajuda de um advogado ou defensor público. Também é possível recorrer ao Procon, Juizados Especiais Cíveis ou à justiça comum. Mas fique atento aos custos destes processos.

Estou pagando juros abusivos: O que devo fazer?

Quando desconfiar da cobrança de juros abusivos, você pode solicitar uma revisão junto ao banco responsável. É importante ficar atento à outras cobranças ilegais que possam estar acontecendo, como taxa para abertura de crédito, taxa para emissão de carnês e outras práticas proibidas.

O que pode te ajudar nesse momento, como já citamos, é consultar o que o Banco Central divulga sobre os valores de juros praticados no mercado. Pesquise qual era a média de juros na época em que solicitou o crédito.

Você pode precisar também de uma consultoria especializada. Assim, fica mais fácil negociar com a instituição financeira. Caso o seu problema seja resolvido amigavelmente e os juros sejam corrigidos, não há necessidade de entrar na justiça.

Porém, caso a instituição financeira se negue a reconhecer os juros abusivos, será necessário abrir uma ação judicial. E o procedimento depende do valor da dívida. Caso seu contrato seja de até 20 salários mínimos, a ação será no Juizado Especial Civil e não precisa de advogado.

Se o contrato for de 20 a 40 salários mínimos, será necessário um defensor, também no Juizado Especial Civil. Contratos acima de 40 salários mínimos precisam ser resolvidos na Justiça Comum, com o apoio de um advogado e o pagamento do processo, que varia de acordo com a dívida.

Sempre pesquise antes de contratar qualquer tipo de crédito, seja um empréstimo pessoal ou um consignado. A cobrança de juros abusivos no Brasil é mais comum do que podemos imaginar. A informação é sua maior aliada para não entrar em dívidas desnecessárias.

Agora você já sabe como se livrar dos juros abusivos e não ser mais enganado. Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco e confira as soluções que oferecemos.